Novo “Zorra Total” tem bons quadros, mas muita repetição

Flávio Ricco
Colaborou José Carlos Nery


O novo “Zorra” ainda não apresenta o que dele se espera. Tirando a Katiuscia Canoro e o quadro do bom Diogo Portugal, com um personagem paulistano, batalhador, engraçado e cheio de gírias, no mais, ainda deixa a desejar.

No programa deste sábado, dia 02, ‘Zorra Total’ estreia um novo quadro, ‘Fala Patroa’. A empregada Ovídia (Juliana Guimarães) tem problemas de audição e não consegue escutar direito o que seus patrões lhe dizem. Por isso, o casal Vanderlei (Fábio Porchat) e Nadir (Mariana Santos) tem que fazer muita mímica para se comunicar, gerando muitos desentendimentos

Paulo Silvino, por exemplo, continua o mesmo de muito tempo. Fazendo papel de um tarado que dá em cima das mulheres. Não muda. Passa a impressão de não saber fazer outra coisa, o que não é verdade. É um outro grande comediante mal aproveitado. Mas o que mais chamou atenção foi o Don Gorgonzolla, do Agildo Ribeiro, patriarca de uma família de mafiosos, cujo filho preferido é homossexual e ele finge que não sabe. Nada de novo também, não fosse o fato de a Record ter estreado recentemente uma novela com mafiosos italianos.

Não é de hoje que o pessoal do “Zorra” apronta em cima disso. No ano passado, no auge da novela “Mutantes”, o programa exibiu quadro do Lobichomem, um lobisomem gay, com efeitos muito iguais aos da novela.

O bom é que fica engraçado e passa longe da arrogância da Globo de ignorar por completo a sua concorrência ou o gosto do público.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s